Profile Main Image

Leon Diniz

Evento de lançamento do Arena permitirá jogar com todas as cartas do Standard

Ganhe até uma cópia de cada carta do Standard. Jogue com qualquer deck do standard.

Jogue com qualquer deck do standard. Ganhe todas as cartas Standard. Você sabe o que estará acontecendo em 26 de setembro? O lançamento oficial de Magic: The Gathering Arena. Para comemorar esse momento, a Wizards of the Coast montou um evento especial de celebração de lançamento do MTG Arena, onde você pode construir e jogar com qualquer deck no Standard. Para este evento, será concedido acesso a edições de todo o Standard, estejam eles em sua coleção ou não. Tudo que você precisa fazer é preparar, construir e jogar! Você poderá fazer isso por até doze jogos; aproveite sua capacidade de criar quantos decks quiser e troque-os entre partidas, porque no fim de semana seguinte, você terá a oportunidade de ganhar uma cópia de cada carta no standard. Ah sim, você leu certo também. No dia 6 de outubro, será realizado um evento de 36 horas, onde você também poderá criar e jogar com qualquer deck do Standard. Se você conseguir ganhar doze vezes antes de receber duas derrotas, receberá um prêmio que inclui uma cópia de cada carta no Standard para sua coleção (e sim, isso inclui Throne of Eldraine). Está avisado, você só tem uma chance (ou uma oportunidade!) De participar dos dois eventos. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1569003575.jpeg) *Jogue com qualquer deck - Standard* Detalhes do evento: será fornecido acesso de jogos (quatro cópias) de cada carta no Standard, que você pode usar para criar e jogar com qualquer baralho no Standard. Você pode criar quantos decks quiser e alterá-los entre as partidas. *Datas do evento*: 26 de setembro às 20h PT (15h UTC) e 1 de outubro às 20h PT (15h UTC) *Taxa de inscrição*: nenhuma, mas você só pode participar uma vez. *Formato*: Standard Melhor-de-um *Registro de evento*: até 12 jogos (ganhar ou perder) *Vença todos os desafios de cartas - Standard* *Detalhes do evento:* será fornecido acesso de jogos (quatro cópias) de cada carta no Standard, que você pode usar para criar e jogar com qualquer baralho no Standard. Você pode criar quantos decks quiser e alterá-los entre as partidas. *Data do evento:* 5 de outubro às 20h PT (15:00 UTC) até 7 de outubro às 20:00 PT (15:00 UTC) *Taxa de inscrição*: nenhuma, mas você só pode competir uma vez. *Formato*: Standard Melhor-de-um *Registro do Evento: *12 vitórias ou 2 derrotas (o que ocorrer primeiro) *Recompensas do evento:* 12 vitórias: 1 cópia de cada carta do Standard + 1 token de evento selado + sleeves da carta ovo de ouro 11 vitórias: 1 cópia de cada carta de Throne of Eldraine + 1 ficha de evento selado + sleeves da carta Ovo de ouro 9–10 vitórias: 1 token de evento selado + 5 ICRs (individual card rewards) raros de Throne of Eldraine + sleeves da carta Ovo de Ouro 8 vitórias: 5 ICRs raros do Throne of Eldraine + sleeves da carta Ovo de Ouro 6–7 Vitórias: 4 ICRs raros do Throne of Eldraine + sleeves da carta Ovo de Ouro 4-5 Vitórias: ICRs raros do Throne of Eldraine+ sleeves da carta Ovo de Ouro 2–3 Vitórias: 2 ICRs raros do Throne of Eldraine + sleeves da carta Ovo de Ouro 0–1 Vitórias: 1 ICR raro de Throne of Eldraine + sleeves da carta Ovo de Ouro

Compartilhe:

Profile Main Image

Leon Diniz

Programador do site da Cards Realm. O Magic vai muito além das cartas. Somos pessoas, uma comunidade enorme.

Social: YoutubeInstagramTwitter

Profile Main Image

Atog de Toga

Como otimizar seu deck de Commander


[image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1568945939.jpg) A equipe do Atog de Toga preparou para vocês um guia voltado para os jogadores casuais que querem aumentar o Power Level dos seus decks. Vamos ensinar um dos métodos que usamos para construir os decks para os nossos gameplays e como fazer a escolha certa para as 99 cartas. Dessa forma seus decks ficarão mais consistentes e otimizados. *O QUE É UM DECK OTIMIZADO?* Primeiro vamos começar definindo as diferenças entre um deck Casual e um Otimizado. Em um deck casual os jogadores buscam principalmente a diversão sem muita preocupação em ganhar o máximo de jogos possíveis. Eles se dão a liberdade de usar cartas que nem sempre combinam com a estratégia do comandante, mas usam só porque gostam muito da carta, pelo personagem que ela ilustra ou simplesmente “pela zoeira”. E não há nada de errado nisso, afinal Commander foi criado justamente para ser um formato casual. Por outro lado, existem jogadores que buscam montar a estratégia mais eficiente possível dentro de suas limitações. Sejam elas financeiras ou limites impostos pelo próprio comandante. Exatamente por isso eles buscam montar um deck Otimizado onde o principal objetivo é ganhar o jogo e todas as 99 cartas do baralho contribuem para este objetivo. *DEFININDO SUA ESTRATÉGIA PRINCIPAL* A primeira coisa a se fazer ao montar um deck é definir como você quer ganhar o jogo. Escolha pelo menos uma estratégia principal e um Plano B. Sua estratégia principal deve ser o foco da maioria das cartas do deck. Tudo vai contribuir para cumprir este objetivo. O plano B é algo que pode complementar ou rapidamente substituir o plano A caso as coisas comecem a dar errado. Normalmente é no plano B que entram os combos mais simples. Aqui vão alguns exemplos de comandantes e seus respectivos planos A e B: [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1568944410.jpg) *[card](Teysa Karlov):* Plano A: Aristocratas. Criar muitas tokens e sacrificá-las para drenar vida dos oponentes ou obter recursos. Plano B: Caso suas fontes de sacrifício e dano sejam controladas, Efeitos que aumentam o poder de suas criaturas (anthems e lords) fazem dano de combate ser uma alternativa de vitória mais direta. *[card](Atraxa, Praetors' Voice):* Plano A: SuperFriends. Deck que usa um grande número de planeswalkers e proteções para ganhar o jogo proliferando e abusando de todas as habilidades de lealdade. Plano B: Usar as mesmas fontes de proliferar para ganhar o jogo de forma alternativa usando a mecânica de Infect. O mais importante é manter suas estratégias simples e diretas. Quanto mais simples elas forem, mais fácil será executá-las. *ENTENDENDO OS NÍVEIS DE SINERGIA* Ao escolher as cartas que vamos colocar entre as 99 devemos sempre avaliar o nível de sinergia de cada uma delas com os nossos planos A e B. Para isso usamos uma métrica de camadas para identificar se vale a pena ou não usar cada carta no deck que estamos montando. Primeiro escrevemos nossa estratégia principal e colocamos 3 divisões abaixo dela. Essas divisões são os níveis 1, 2 e 3 de sinergia. Cada um desses níveis representa o quanto as cartas contribuem para o Plano A e ajuda a visualizar quais cartas não estão sendo bem aproveitadas no baralho. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1568944392.jpg) Para explicar esta métrica vamos usar o exemplo da [card](Atraxa, Praetors' Voice) previamente citado. *-Lvl 1:* Nessa Tier colocamos todas as cartas que contribuem diretamente para a nossa estratégia. No caso da [card](Atraxa, Praetors' Voice) "Superfriends" usaremos Planeswalkers e mágicas com efeitos de proliferar. Também podemos colocar outros efeitos que combinam om o tema como [card](Doubling Seasons) e [card](Oath of Teferi) [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1568944508.jpg) *-Lvl 2:* O nível 2 é dedicado a cartas que não contribuem diretamente com o Plano A, mas tem uma interação forte com as cartas do Lvl 1. Neste exemplo as cartas de infect que representam nosso plano B entram neste nível já que não contribuem diretamente para o Plano A, mas aproveitam todos os efeitos de proliferar da Tier acima. Aqui também colocamos cartas de suporte que nos ajudam a conjurar e proteger o Lvl 1 como Ramps, remoções e proteções. O número de cartas Lvl 2 deve ser bem menor em relação ao Lvl 1, mas ainda são de grande importância para o deck. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1568944549.jpg) *-Lvl 3:* O nível 3 geralmente deve ser evitado ao fazer um deck otimizado. Nesta Tier temos cartas que por si só são boas, mas não tem nenhum tipo de sinergia com o restante do deck. É muito comum pessoas usarem cartas que tem grande apego emocional mesmo não sendo a melhor escolha para o deck e isso é perfeitamente aceitável quando se busca um jogo mais casual. Neste nível também encontramos combos de poucas peças que podem acabar com o jogo rapidamente caso tenha sorte de achar todas as peças. Na maioria dos jogos essas peças de combo serão apenas cartas mortas na sua mão, mas dependendo da quantidade de draw e tutores no deck até pode valer a pena usá-las. No geral a nossa recomendação é evitar usar cartas no nível 3 a não ser que você esteja bem confiante no que está fazendo. Lembre que este nível não contribuirá nada para o Plano A ou B do seu deck, mas se por acaso você tiver interesse em um Plano C ele entraria aqui. *IMPORTÂNCIA DA REDUNDÂNCIA* Em um deck de Commander só se pode usar uma cópia de cada carta e é exatamente por isso que cartas redundantes são extremamente importantes. Quanto mais versões do mesmo efeito você tiver em seu baralho, maior é a chance de você comprá-la ao longo do jogo. Isso reduz a variação de jogadas entre várias partidas tornando seu deck mais consistente. Não é por acaso que os principais decks de Modern e Standard buscam sempre rodar o máximo de cópias possível da mesma carta, gerando menos opções e mais consistência. Para exemplificar, aqui estão algumas cartas redundantes Lvl 1 do deck da [card](Teysa Karlov] Aristocratas. Repare que todas possuem quase o mesmo efeito. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1568944565.jpg) *CONCLUSÃO* Essas foram nossas dicas para otimizar um deck de Commander. Seguindo estas regras e estudando bem os Planos A e B dos seus decks você aumentará seu potencial de obter vitórias em seus próximos jogos. Testes são importantíssimos para definir se sua estratégia está funcionando e quais cartas não estão cumprindo bem sua função. A construção de um deck otimizado é um processo longo e que exige muita paciência e muitas partidas, mas com o tempo suas habilidades de deckbuild vão melhorando naturalmente. Autor: Diogo Azambuja - Equipe Atog de Toga

Compartilhe:

Profile Main Image

Atog de Toga

Atog de Toga é o maior canal brasileiro de gameplay de Commander mesão. Se inscreva no nosso canal em youtube.com/atogdetoga para não perder nenhum episódio!

Social: FacebookYoutubeInstagram

Profile Main Image

Thiago Fogaça

O Commander com Eldraine #01 - Chulane, Teller of Tales


Olá, meus queridos! Tudo bem com vocês? Meu nome é Fogaça e estou aqui novamente para falar sobre Commander. Estamos nos aproximando do lançamento de uma nova coleção, e, por isso, decidi falar sobre algumas possibilidades que esta nos traz; não irei comentar sobre Standard ou rotações, muito menos sobre especulações financeiras envolvendo os novos cards, porém, Eldraine precisava de uma atenção especial, uma vez que a coleção é pensada para o desenvolvimento do Brawl. Irei, portanto, começar uma pequena série estudando as possibilidades de alguns generais da coleção, iniciando pelo primeiro spoiler que tivemos: [card](Chulane, Teller of Tales). [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1568866161.jpg) *CONCEPÇÕES INICIAIS* Precisamos, inicialmente, desmistificar alguns pontos para compreender a montagem de nossa lista. Chulane é o clássico comandante que incita os players a pensar em cartas que se beneficiam de mecânicas ETB e de Blink, lembrando uma característica semelhante a um deck de [link](https://cardsrealm.com/metagame/commander/brago-king-eternal)(Brago, King Eternal), porém, está errado quem pensa em tal construção; também podemos imaginar algo que abuse de sua mecânica de draw com inúmeras criaturas de custo nulo e corpo insignificante para a mesa, entretanto, não será o caso. Além dessas opções, poderíamos usar [card](Cadeia Alimentar) para um combo rápido e consistente em parceria com nosso general, mas preferi deixar este arquétipo para outra lista, onde dedicarei o texto inteiramente a uma build clássica de [card](Food Chain). *CONSTRUÇÃO DO DECK* Devo dizer que esse deck em específico deu um bom trabalho. Inicialmente pensei em uma opção de jogo que depois foi sucedida por outra e outra até que um conceito fosse lapidado. Optei por uma idéia baseada nas cartas [card](Alarme de Intrusos), [card](Grande Carvalho Guardião) e [card](Sineiro da Aldeia), aproveitando a mecânica de virar de nosso comandante e possibilitando sua reutilização contínua. Nossa estratégia consistirá em adquirir o máximo de valor advindo de mana dorks – sempre tendo um excesso desses em campo; logo que tivermos uma de nossas peças de untap na mesa, possibilitaremos uma ativação de Chulane seguida por sua desvirada (bem como a de todos os geradores de mana) – um loop, portanto, será criado a partir da volta de uma criatura para a mão e seu cast, desencadeando nosso efeito de desvirar e repetindo o processo, sempre havendo uma compra proporcionada pelo comandante. Como nosso ciclo não é necessariamente infinito, devemos ter opções para finalizar o jogo quando todas as nossas cartas estiverem em nossas mãos, e, para isso, os efeitos de [card](Maníaco do Laboratório) e [card](Jace, Manipulador de Mistérios), servirão, bem como [card](Final de Devastação) – o qual usufruirá de nossa mana excedente para buffar nossos pequenos elfos e nocautear os oponentes. Entendendo como venceremos, precisamos pensar em como desenvolver nosso jogo e não permitir a vitória de outros jogadores – noção que se acentua pela baixa capacidade de explosão do deck; nossa lista, portanto, foi desenvolvida para aproveitar o [card](Contador de Histórias) como uma draw engine única, dando-nos tempo para aproveitar este recurso. A solução encontrada foi uma build toolbox (conceito que já explicamos em artigos anteriores) baseada nos tão queridos e tão odiados hatebears – criaturas com efeitos estáticos que impossibilitam certas mecânicas –, fazendo com que o jogo dos outros players fique lento e nossa estratégia seja desenvolvida com êxito. [deck](14937) Complementamos nossas opções com efeitos de ETB que nos favorecem e poderão ser reutilizados, além de algumas staples das cores que temos acesso para o controle de mesa. *SUBSTITUIÇÃO DE CARTAS DE ALTO VALOR* Sem contar a base de mana (que pode ser alterada para um melhor aproveitamento monetário), há poucas cartas que merecem nossa atenção para sua substituição. [card](Força de Vontade) e seus amigos counters expansivos são presentes em nossas listas, mas sempre podem ser substituídos por outras peças com a mesma função. [card](Guardiã da Florescência) é uma nova figura em nossas menções, mas se junta a [card](Mox de Cromo) e outros dorks para acelerar e dar consistência ao nosso jogo; sua substituição acarreta em perda dessa característica, porém, não é algo que impeça a jogabilidade. *POR ONDE COMEÇAR?* A mana é algo primordial, assim, devemos priorizar nossos elfos e geradores junto às peças que nos permitem alcançar a vitória; este deck em específico é um dos poucos do formato que prioriza quantidade em contraste à qualidade em si, o que nos leva a uma construção inicial com deficiência no quesito controle, mas uma valorização da repetição de efeitos. *CONCLUSÃO* Após a análise dos argumentos, pode-se, pois, concluir que a coleção de Trono de Eldraine está chegando para mudar nossa idéia sobre o jogo do mesão. Mesmo que as mecânicas não sejam extremamente inovadoras, as possibilidades obtidas nos dão uma nova visão para velhos conceitos dos formatos onde há mais que dois jogadores disputando pela vitória. Por hoje ficamos por aqui. Agradeço a todos que tem acompanhado essa série de artigos e peço que sempre deixem seu feedback para continuarmos melhorando. Até a próxima, meus queridos!

Compartilhe:

Profile Main Image

Thiago Fogaça

Jogador de Magic desde Tarkir, sou apaixonado por interações e sinergias que quebram a curva do jogo. Para mim, o cEDH é o teste máximo para o jogador de Magic, tanto para deck build, quanto para gameplay. Para me acompanhar no YouTube, acessem meu canal.

Social: Youtube