Profile Main Image

Ari Ferreira

Mono Black, o lado sombrio do Pioneer

Decks Mono Black que podem ser opções para quem quer começar no formato

Faala Galera o/ Aqui é o Ari e esse é o meu primeiro artigo sobre o mais novo formato do Magic: o Pioneer. No artigo de hoje eu falarei sobre os decks Mono Black que podem ser opções para quem quer começar no formato. Confesso que o anúncio do Pioneiro me pegou de surpresa, eu não estava esperando por nenhum formato tabletop que não fosse o Historic, outro formato recém criado. O Pioneer não estará disponível no Arena, e esse fato é bem relevante para quem joga o Magic Online. Apesar da empresa já ter afirmado anteriormente que continuaria investindo no MOL, eu ainda não estava convicto de que ela conseguiria manter as duas plataformas digitais em funcionamento. A leitura que faço nesse momento é que boa parte dos jogadores do Standard se interessarão pelo Pionner, e isso fará com que as engrenagens continuem rodando. Esse momento que vivemos no Magic é um prato cheio para quem gosta de especular, muitas perguntas estão no ar. Qual o futuro do Modern? Qual formato terá seus GPs impactados? O Historic será apenas um formato for fun? E o Standard, está caminhando para um futuro 100% digital? Não sei o que você pensa disso tudo, mas o fato é que as coisas estão acontecendo bem depressa. O Pioneer já está disponível no MOL, nas lojas e até já conta até com diversos GPs no calendário de 2020. De todas as perguntas, uma que considero respondida é se o formato irá vingar. Na minha opinião, o formato já é uma realidade, ele não está sendo forçado pela Wizards como alguns dizem, pelo contrário, existe de fato uma demanda pelo Pioneer e a proposta apresentada é boa. Ok, eu não estava na ativa na época em que o Modern foi criado então não poderei comparar as duas situações, mas me lembro muito bem do Frontier e posso dizer que agora são outros quinhentos. O Pioneer está acontecendo!! E agora?! Agora vamos deixar de papo furado e começar a desbravar a selva que é o metagame de um formato recém criado. Começando pelo que há de melhor, o Mono Black que mais se destacou até o momento é o Vampires. O jogador "CLYDE THE GLIDE DREXLERO" conseguiu obter pelo menos dois bons resultados no MOL durante essa primeira semana de formato. Com a lista abaixo, ele fez um 5-0 em uma Constructed League e um excelente 7-1 no Challenge do dia 27/10. [deck](17817) Para quem joga o Standard, é possível aproveitar algumas cartas do recém rotacionado Orzhov Vampires, porém a cor branca está ausente nesse deck (Sério Ari?) e [card](Nykthos, Shrine to Nyx) e [card](Gray Merchant of Asphodel) justificam esse fato já que Pioneer conta com ótimos vampiros que possuem custos de mana que beneficiam a devoção ao preto, não há necessidade do splash. (A não ser que você opte por montar um Orzhov Aristocrats, uma estratégia totalmente diferente :p). [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/aer-aether-revolt-gifted-aetherborn-61.jpg) [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/ogw-oath-of-the-gatewatch-kalitas-traitor-of-ghet-86.jpg) Decks mono coloridos costumam ser bem recomendados para jogadores que querem iniciar em algum formato, justamente por conta do baixo investimento necessário para adquirir os terrenos, mas apesar de não utilizar dual lands, o Mono Black Vampires não possui uma base de mana muito barata, além de [card](Nykthos, Shrine to Nyx) que acelera o jogo, temos um set de [card](Mutavault) para dar mais agressividade, [card](Castle Locthwain) para garantir alguns draws a partir do mid game e [card](Urborg, Tomb of Yawgmoth) para manter a base de mana corrigida e garantir que sempre teremos mana preta apesar do uso desses outros terrenos. [card](Sorin, Imperious Bloodlord) e [card](Champion of Dusk) continuam trabalhando muito bem juntos e apesar do deck estar um pouco mais lento em relação ao T2, ainda é possível ter aquele turno três agressivo. [card](Gray Merchant of Asphodel) é um ótimo finisher no deck, e para completar a lista e montar um bom deck, contamos com [card](Thoughtseize) e [card](Fatal Push) que já são staples desse novo formato. [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/ths-theros-nykthos-shrine-to-nyx-223.jpg) Para encerrar minhas considerações sobre o deck, acho que é válido mencionar que alguns produtores de conteúdo incluíram Nykthos na lista de cartas que podem entrar na mira de um possível ban. Uma postura mais safe seria buscar opções como aluguel de cartas no MOL e lojas que oferecem seguro anti-ban no IRL, eu não acho que seja para tanto, mas deixo a seu critério :p. O Vampires não é a única opção de Mono Black no Pioneer, parece que o Gray Merchant está inspirando os jogadores e uma outra lista voltada ao Devotion (mas que não está usando Nykthos, olhem só!) também fez um 5-0 numa Construct League do MOL. A lista conta com [card](Underworld Connections), um encantamento de main deck que ajuda na devoção e alimenta a mão, obtendo cartas para ocasionalmente criar mais ratos com [card](Pack Rat) também é válido destacar as duas cartas de Eldraine, [card](Murderous Rider) e [card](Rankle, Master of Pranks) que estão vendo jogo nessa lista. [deck](17815) Outra tribo que conquistou um lugarzinho no escuridão do Pioneer foram os zumbis. Os mortos-vivos contam com dois lords fazendo com que qualquer ficha de zumbi possa se tornar um problema. A lista abaixo também conquistou um 5-0. Apesar de utilizar quatro cópias de [card](Smuggler's Copter), minha surpresa ficou na ausência do [card](Diregraf Colossus), um dos zumbis mais fortes do formato na minha opinião. [deck](17554) Por fim, temos uma lista que apesar de não ser totalmente Mono Black, possui Eldrazi, que são criaturas bem sombrias e por isso não poderiam ficar de fora! Menção honrosa à [card](Liliana, the Last Hope) e [card](Collective Brutality) que são staples do Modern e que ainda não tinham sido citadas no artigo. [deck](17816) E aí? O que achou das opções oferecidas até o momento? O lado sombrio é uma opção interessante mesmo? Qual seria a escolha de vocês para esse inicio de formato? Espero que tenham curtido a leitura e até a próxima.

Compartilhe:

Profile Main Image

Ari Ferreira

Analista de Sistemas em São Paulo. Jogador e produtor de conteúdo sobre MTG. Criador e apresentador do Canal e Podcast Mana Delver. Apesar de ser apaixonado pelo Pauper, também joga e aprecia todos os outros formatos.

Social: FacebookYoutubeInstagramTwitchTwitter

Profile Main Image

Leon Diniz

Entrevistando Jorge Jacoh, ensinando crianças a jogar Magic


Jorge Jacoh é professor no Rio de Janeiro e também é dono de um dos projetos mais importantes no nosso mundo do Magic! Ele faz parte da iniciativa [link](https://www.facebook.com/newplaneswalkers)(New planeswalkers). A missão do projeto é direta: "Proporcionar aos discentes, através do Card Game, uma opção pedagógica diferenciada de aprendizado social e curricular, apresentando um jogo que, certamente, não teriam acesso de outra maneira.". Em suma, é um sucesso e não há ninguém melhor do que ele para ensinar alguém a jogar Magic. Então vamos entrevistá-lo para descobrir como ensinar o jogo! *(1) A quantos anos você joga Magic? Desse tempo pra cá, acredita que Magic ficou mais atraente para crianças?* Resp.: Sou daquela categoria de jogadores matusalém que começaram a jogar MTG ainda na década de 90 (1995 no meu caso). Vi muitas transformações no jogo nestas décadas. Mas, por si só, o MTG nunca foi um jogo realmente atraente por sua simplicidade. Foi um feito e tanto transformar o MTG em um eSport. Mas, mesmo assim, se não fosse o NPW (Sigla do Projeto New Planeswalkers), essas crianças jamais teriam acesso ao MTG. *(2) O interesse inicial em ensinar Magic para meninos e meninas veio de você ou houve algum gatilho? * Resp.: Sou professor da rede pública do Rio de Janeiro há 10 anos e sempre me incomodei com as metodologias pedagógicas mais tradicionais (aquelas das aulas expositivas nas quais os o professor apenas transmite o que sabe para seus alunos). E, sinceramente, estava de saco cheio de tanto tradicionalismo. Então pensei em alinhar duas coisas que muito gosto de fazer (ensinar e MTG). Foi bastante natural. Concomitantemente, aproveitei para um destino a toda aquela coleção de cartas desnecessárias que estavam entulhando minha casa. Destino melhor impossível. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1572407840.jpeg) *(3) Qual o processo que você aconselha para pessoas que gostariam de ensinar Magic a seus filhos?* Não tenho filhos logo educar em casa é uma coisa que puxo pouca experiência para não dizer nenhuma. Mas uma coisa que percebo no relacionamento os responsáveis dos meus alunos e seus filhos é de uma extrema falta de paciência, de carinho e de atenção. Tornando esses pré-adolescentes muito carentes. Parece se tratar de uma mazela maior nesse século 21: a falta de tempo para o que mais importa, educar. *(4) Você acredita que as habilidades desenvolvidas por crianças no Magic a ajudam nas atividades escolares?* Se pensarmos o processo pedagógico como abrangente, rico e baseado em valores e não exclusivamente fechado em conteúdos MTG com certeza tem muito a ensinar. Valores como honestidade, organização, planejamento, administração de recursos se fazem presentes o tempo todo no jogo. * Se pensarmos de um prisma curricular o MTG auxilia na prática da interpretação de texto os cálculos matemáticos básicos sem contar na influência artística presente nas histórias e nos cards. Tudo isso de uma forma direta. Indiretamente, as possibilidades são infinitas. Ficando a critério da criatividade do professor. *(5) O Magic é um jogo muito complexo e caro. Se as crianças tomarem interesse e quiserem jogar torneios, vocês incentivam torneio entre elas?* Sobre o custo do MTG tentamos sempre trabalhar com as duas opções fornecidas por toda comunidade. A qual consegue ser mais fantástica que o próximo jogo. o alunos do projeto tem acesso aos cards mediante apresentação do que chamamos de atestado do digno. Esse documento, produzido pelas mãos do próprio aluno, consiste nas assinaturas de seus oito professores atestando que o aluno cumpriu com todas as atividades daquela semana. Na prática, para jogar Magic no projeto, o aluno só precisa cumprir com as suas atividades pedagógicas dentro e fora da escola. Consegui por uma vez levar os melhores alunos para um pré release em uma loja, a Bolsa do Infinito, no Engenho Novo (bairro daqui do Rio de Janeiro). Infelizmente, a distância de Santa Cruz para o Eng. Novo é elevada (52km) tornando o deslocamento nestes eventos bem complicado e particularmente exaustivo. Mas pretendemos fazer mais vezes. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1572407843.jpeg) *(6) Quais são as suas maiores preocupações com elas durante os eventos?* Nenhuma. Como apenas os melhores alunos do projeto e da eacola tiveram essa oportunidade, não precisei me preocupar com eventuais desvios de valores que o MTG poderia causar. *(7) Vocês jogam outros card games como Pokemon ou Yu-Gi-Oh? Outros board games também?* Tentamos implantar o KeyForge entre os "portadores das cártulas" (8 melhores alunos do projeto no ano). Mas pelos carência de volume e variedade, ainda, o KeyForge está em caráter experimental. Adicionalmente, estamos trabalhando o RPG e seu caráter imaginativo fantástico. Também ainda em caráter experimental. *(8) Vimos que você estará na escola CEFET/RJ, no Maracanã, em novembro ensina sobre o jogo. O que poderemos encontrar por lá?* A [link](https://doity.com.br/ii-simposio-fluminense-de-jogos-e-educacao)(Ludus Magisterium abriu um importante espaço para discutirmos a utilização do MTG em sala de aula) em um workshop no II Simpósio Fluminense de Jogos e Educação nos dias 22 e 23 de novembro. Nele estaremos discutindo as práticas e formas de ampliar a inserção do MTG e outros Card Games nas práticas pedagógicas no cotidiano. Espero expandir os meus horizontes e dos meus interlocutores sobre o tema. Vejo vocês lá... *Muito obrigado Jacoh!* Caso tenham gostado do projeto, podem seguí-lo no [link](https://www.instagram.com/newplaneswalkers/)(Instagram) ou no [link](https://www.facebook.com/newplaneswalkers)(Facebook). *Também fizemos um Podcast sobre como ensinar pessoas a jogar Magic, caso este tópico te interesse*. <iframe width="100%" height="180" scrolling="no" frameborder="no" allow="autoplay" src="https://w.soundcloud.com/player/?url=https%3A//api.soundcloud.com/tracks/705815734%3Fsecret_token%3Ds-MBaK1&color=%23ff5500&auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&show_teaser=true"></iframe>

Compartilhe:

Profile Main Image

Leon Diniz

Programador do site da Cards Realm. O Magic vai muito além das cartas. Somos pessoas, uma comunidade enorme.

Social: YoutubeInstagramTwitter