Profile Main Image

Roger Schola

Narrações ao vivo de Campeonato Modern 24/09/2019

Toda terça-feira temos Modern ao vivo às 19:30 no Twitch da Cards Realm

Toda terça-feira temos Modern ao vivo às 19:30 no Twitch da Cards Realm! Não deixem de conferir. Perdeu algo? Não tem problema! Vamos às partidas do dia 17/09/2019: *Trollship VS Tron* [youtube](https://www.youtube.com/watch?v=MG-tT3QjObY) *Death's Shadow VS Hollow One* [youtube](https://www.youtube.com/watch?v=DASGZ2R432Y) *Death's Shadow VS Jund Death's Shadow* [youtube](https://www.youtube.com/watch?v=hjsnT4jxd9A) *Traverse Death's Shadow VS Bogles* [youtube](https://www.youtube.com/watch?v=sO8qjj4G8_s)

Compartilhe:

Profile Main Image

Atog de Toga

Como são feitos os gameplays do Atog de Toga?


[image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571013488.jpg) Hoje temos um artigo especial para a equipe do Atog de Toga: um guia de como gravamos nossos gameplays! Neste artigo vamos cobrir todo o processo de criação de um gameplay desde a escolha dos decks até o upload para o YouTube. Como este é um tema que nos perguntam bastante nos comentários e no Instagram, vamos tentar deixar tudo o mais detalhado possível para mostrar todo o esforço que é colocado em cada um de nossos vídeos (e porque que eles demoram tanto para sair). *Escolhendo os decks e jogadores* O Atog de Toga tem a sorte de ter uma equipe que joga Magic há anos e cada um tem um grande acervo de cartas. Por isso a gente consegue montar uma enorme variedade de decks que os nossos inscritos pedem. Além disso temos uma boa comunidade de jogadores em lojas espalhadas pelo Rio de Janeiro que estão dispostos a nos emprestar cartas ou até mesmo um deck completo para nossas gravações. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571014807.jpg) Para escolher os comandantes que serão usados em um gameplay olhamos a nossa lista de pedidos de nossos inscritos que mantemos atualizada o tempo todo. Desta lista escolhemos 4 comandantes que estão mais ou menos no mesmo power level para proporcionar um jogo mais balanceado. Tentamos ao máximo evitar uma mesa desequilibrada onde um deck domina o jogo durante toda a partida. Escolhidos os comandantes, procuramos algum convidado de confiança que já tenha algum desses decks para participar do gameplay. Isso nos poupa algumas horas de trabalho, pois não teremos que montar e testar todos os decks para o gameplay. Por questões de organização os nossos mesões não têm mais do que 2 convidados. Sempre temos um membro fixo da equipe no jogo e explicaremos mais a frente o porquê dessa regra. *Equipamento de filmagem* Atualmente nosso set de filmagem é bem pequeno, mas é o suficiente para acomodar até 6 pessoas (4 jogadores e até 2 observadores) além de todo o equipamento de filmagem. Para filmar os gameplays usamos uma câmera GoPro Hero7 Black 4K ligada diretamente na tomada pela própria porta USB da câmera. A vantagem disso é que podemos gravar continuamente o jogo sem precisar nos preocupar com bateria. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571012684.jpg) Apesar de ser possível filmar em 4K, a GoPro Hero7 sofre com superaquecimento quando faz gravações longas nesta configuração. Por isso gravamos na resolução 2.7K (2704 x 1520px) e com o ar-condicionado bem gelado para tentar balancear ainda mais a temperatura. Para armazenamento usamos um cartão de 128GB na GoPro. Filmagens em 2.7K geram arquivos grandes e um gameplay completo fica na faixa dos 40GB podendo variar bastante dependendo da duração. Depois de configurar a câmera prendemos ela em um “guindaste” improvisado que fizemos usando 2 varas de alumínio e um balde de cimento para filmar a mesa de cima. Não é a coisa mais chique do mundo, mas funciona perfeitamente. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571012792.jpg) *Iluminação* Não adianta ter a melhor câmera do mundo se a sua iluminação não for boa. Uma mesa bem iluminada vai gerar uma imagem boa até nas câmeras mais simples. O grande problema disso é que equipamento de iluminação específico para filmagem é bem caro. É aí que entra a gambiarra. Para filmar nossos gameplays usamos 4 lâmpadas brancas de jardim com temperatura próxima aos 6000K (luz branca). Uma dessas lâmpadas é um canhão de 100W que fica virada para cima para ser refletida no teto iluminando a sala toda. Não usamos as luzes normais do teto porque elas geram reflexo nas cartas. As outras 3 lâmpadas são menores de 30W e duas delas ficam nas laterais da mesa apontadas para o campo para termos iluminação direta, a outra também é rebatida no teto. Neste momento temos que tomar muito cuidado com os reflexos. A cada filmagem temos que reposicionar um pouco estas lâmpadas. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571014497.jpg) Além de tudo isso ainda colocamos um papel ou plástico branco na frente de todas as lâmpadas para termos uma melhor difusão da luz e menos sombras na mesa. O ideal é colocar as lâmpadas em um ângulo que faça as sombras serem projetadas para fora do campo de visão da câmera. *Regras de conduta durante o jogo* Ao gravar o gameplay a equipe do Atog de Toga sempre instrui os convidados a como se comportar durante a gravação de um gameplay. Lembramos a eles que as pessoas assistindo não estarão vendo o rosto e expressões faciais deles, por isso devem sempre apontar tudo que está fazendo e falar em voz alta o nome de quem está sendo atacado. Os membros fixos do Atog já estão cientes destas regras e é por isso que sempre mantemos 2 deles em um gameplay, assim eles podem ajudar os convidados. Além dos jogadores, mantemos um ou 2 observadores ao lado da mesa assistindo o jogo. A função deles é verificar se nenhum trigger foi perdido, se alguma regra foi quebrada ou se alguma jogada não ficou bem explicada. Uma partida gravada demora bem mais que um jogo casual porque muitas jogadas têm que ser refeitas para serem explicadas de maneira mais clara para a câmera, mas nunca alteramos jogadas ou criamos situações artificiais roteirizadas em nossos jogos. Tudo acontece naturalmente. A única decisão que tomamos que realmente influencia o jogo é o Mulligan gratuito infinito. Os jogadores podem trocar a mão quantas vezes quiserem sem consequências para que não aconteçam situações onde um jogador zica no início e não consegue fazer nada o jogo inteiro. A prioridade é ter uma mão jogável mesmo que não seja a melhor. *Pós-produção: Decupagem* Uma vez que o gameplay foi gravado ele passa para a fase de decupagem. Neste momento nós transformamos a gravação de 3 horas em um vídeo de 25-35 minutos. Pode até parecer um corte excessivo, mas na verdade 70% do gameplay bruto é composto por imagem de jogadores embaralhando o deck, tutorando cartas, falando coisas irrelevantes ou parados pensando na jogada que vão fazer. Mesmo assim este é um processo demorado e trabalhoso que pode demorar até uma semana para ser feito dependendo da disponibilidade da equipe. Temos 2 opções de programas de edição para a fase de Decupagem, só depende de quem está editando o material: O *Adobe Premiere Pro* é um programa profissional de edição de vídeo e é pago. Quem usa este programa sou eu, Diogo Azambuja, porque trabalho com edição de vídeo e já tenho a licença de uso deste software. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571012849.jpg)A outra opção é o *DaVinci Resolve* da Blackmagic Design. Este programa é gratuito e é usado pelo resto do time para editar tanto a decupagem dos gameplays quanto os TalkDecks. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571012639.jpg) *Pós-produção: Efeitos* Depois de decupado, baixamos as imagens de todas as cartas usadas no gameplay no site scryfall.com e enviamos tudo junto com a decupagem para o nosso editor de efeitos visuais. Tendo todo este material em mãos ele insere os efeitos das cartas na tela, efeitos de explosões, marcadores de vida e todas aquelas coisas que o povo gosta. Este processo pode demorar de 2 a 5 dias dependendo da disponibilidade de nosso editor. Esta etapa da produção é terceirizada e só conseguimos pagar o editor por causa de nossos padrinhos e nossos parceiros do canal. Os programas usados para os efeitos são *Adobe Photoshop* para manipulação de imagem e o *Adobe After Effects* para os efeitos em si. Ambos os programas são pagos, mas existem algumas alternativas mais baratas ou até gratuitas para o Photoshop como *Affinity Photo* (Pago) ou *GIMP* (Gratuito). Para o After Effects infelizmente não conheço uma alternativa gratuita que cumpra a mesma função. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571012630.jpg) *Preparos para Upload (listas e descrições)* Agora que o vídeo está pronto podemos finalmente fazer o Upload no YouTube, certo? Errou! Antes de tornar o vídeo público nós disponibilizamos todas as listas dos decks usados aqui na Cards Realm e linkamos tudo na descrição do vídeo com alguns comentários humorados sobre cada um deles. Depois disso fazemos as Thumbnails no Photoshop com a imagem de cada commander usado e aplicamos no vídeo. Para finalizar fazemos uma breve pesquisa sobra Tags e palavras chave para facilitar a procura de nosso gameplay. Após completar todas essas etapas o gameplay é disponibilizado antecipadamente para nossos padrinhos e no dia seguinte para todo o mundo. [image](https://cardsrealm.com/images/uploads/1571012906.jpg) *Já acabou Jéssica?* Finalmente, depois de 3 semanas ou mais de trabalho intenso nosso gameplay está no ar e cheio de comentários pedindo mais! E quando a gente finalmente acha que pode descansar a Wizards of the Coast lança 3 produtos um atrás do outro sem tempo pra respirar. Espero que tenham gostado deste nosso Making Of e que isto tenha sido útil para vocês de alguma forma. Estamos sempre buscando melhorar nossa qualidade na medida do possível e os comentários positivos que estamos recebendo de volta nos motivam a ir cada vez mais longe. Em nome de toda a equipe do Atog de Toga: Muito obrigado por todo apoio e suporte! Escrito por Diogo Azambuja

Compartilhe:

Profile Main Image

Atog de Toga

Atog de Toga é o maior canal brasileiro de gameplay de Commander mesão. Se inscreva no nosso canal em youtube.com/atogdetoga para não perder nenhum episódio!

Social: FacebookYoutubeInstagram

Profile Main Image

Thiago Fogaça

Decks tempo no Commander - Najeela, the Blade-Blossom


Olá, meus queridos! Tudo bem com vocês? Meu nome é Fogaça e estou aqui novamente para falar sobre Commander. Passada a euforia de Eldraine, voltamos para nossa normalidade onde explicamos conceitos do jogo aplicados ao Commander, bem como podemos usá-los nos mesões mundo a fora. Pensei muito sobre qual seria nosso próximo passo, e, após essa análise, percebi que bases de outros formatos também merecem uma dissertação e uma associação com um comandante, por isso, hoje falaremos nossa general tempo mais aclamada: [card](Najeela, the Blade-Blossom). [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/bbd-battlebond-najeela-the-blade-blossom-62.jpg) *CONCEPÇÕES INICIAIS* Para explicar o que seria um deck tempo, devemos pensar em uma bomba-relógio – quanto mais o jogo se sucede, mais próximos do objetivo nós nos encontramos, sendo que temos um progresso contínuo, como se fossem os segundos passando. Uma construção tempo deve desenvolver seu jogo de uma forma que agrida e controle simultaneamente, sempre dando a entender que, se nada mudar, o jogo se encerrará. Agora que entendemos como nosso clock funcionará, devemos imaginar a comandante, de modo que possamos desmistificar a idéia de tribal de guerreiros; a própria Najeela é uma bomba em potencial para colocar pressão na mesa, além do fato de que sua habilidade poderá ser usada em seus próprios tokens, desenvolvendo um gameplan mais consistente do que um baseado na estratégia tribal. *CONSTRUÇÃO DO DECK* Para maximizarmos o medo que nossa general impõe, precisaremos de três coisas: velocidade, consistência e uma maneira segura de vencer. Primeiramente, entendemos que nossos ramps nos providenciarão a velocidade pela qual tateamos; em seguida, a consistência será provida pela massa de tutores em nossa lista, tendo o objetivo de responder as condições impostas pelos oponentes e manter nosso jogo seguro, além de um possível all-in em certas circunstâncias; por fim, iremos usufruir da interação de [card](Derevi, Empyrial Tactician), [card](Vontade da Natureza), [card](Repositório Druídico) e [card](Espada do Banquete e Fome) junto a nossa querida guerreira para desvirar nossos terrenos após cada fase de combate que nos for proporcionada, resultando em um loop onde criaremos guerreiros infinitos em ataques ilimitados. [deck](14450) O segredo de nossa lista vem da simplicidade agregada com a disponibilidade das cinco cores de mana, possibilitando os recursos de compra e controle mais eficientes disponíveis para nosso orçamento. Alguns efeitos específicos para o arquétipo em si também nos dão valor, assim como o exemplo de [card](Edric, Espião-mestre de Trest), e sua draw engine relacionada ao dano de combate. *SUBSTITUIÇÃO DE CARTAS DE ALTO VALO E POR ONDE COMEÇAR?* Resolvi unificar as duas sessões para este artigo por um simples motivo: ambas envolverão uma alteração na idéia primordial da construção. A lista que apresentamos apenas é assim por possuir o melhor de cada cor aliado à nossa estratégia, portanto, para alterar esse fato, seja por questões financeiras, seja por disponibilidade de cartas, deveremos focar em outros pontos os quais poderão ser aproveitados com um menor gasto e uma construção alternativa. Penso que efeitos de entrada no campo (como [card](Tremores de Impacto)) ou relacionados a criaturas viradas (ao exemplo de [card](Trono do Faraó-Deus)) possibilitam uma nova cara para um deck preenchido de staples, assim como o foco em uma única peça de combo menos expansiva (seja Derevi ou Repositório) – este deve estar aliado com a utilização de tutores adequados para as peças escolhidas ([card](Zur, o Encantador), para o [card](Repositório Druídico) e [card](Chamado de Eladamri) para [card](Empyrial Tactician) são exemplificações perfeitas). *CONCLUSÃO* Após a análise dos argumentos, pode-se, pois, concluir que não devemos desvalorizar conceitos básicos dos formatos construídos apenas por presunção. Mesmo que o Commander tenha suas especificidades, o Magic se constrói por padrões básicos e interpretações de idéias que foram desenvolvidas ao longo dos mais de 25 anos de jogo. Por hoje ficamos por aqui. Agradeço a todos que tem acompanhado essa série de artigos e peço que sempre deixem seu feedback para continuarmos melhorando. Até a próxima, meus queridos!

Compartilhe:

Profile Main Image

Thiago Fogaça

Jogador de Magic desde Tarkir, sou apaixonado por interações e sinergias que quebram a curva do jogo. Para mim, o cEDH é o teste máximo para o jogador de Magic, tanto para deck build, quanto para gameplay. Para me acompanhar no YouTube, acessem meu canal.

Social: Youtube