Profile Main Image

Leon Diniz

TOP 5 cartas de Core Set 2020 que estão vendo jogo no Modern

Temos algumas semanas de Core Set 2020 e a edição já aparece em algumas listas Modern 5-0 no MTGO! Vamos mostrar aqui as 5 cartas mais jogadas de Core Set 2020 no formato modern nessas últimas semanas.

Temos algumas semanas de Core Set 2020 e a edição já aparece em algumas listas Modern 5-0 no MTGO! Vamos mostrar aqui as 5 cartas mais jogadas de Core Set 2020 no formato modern nessas últimas semanas. Esse é o terceiro artigo que faço desse tipo, sendo [link](https://cardsrealm.com/artigos/top-10-cartas-de-modern-horizons-que-estao-vendo-jogo-no-modern)(o primeiro sobre Modern Horizons). Essa lista foi feita usando nossa [link](https://cardsrealm.com/metagame/modern)(página de Metagame): coletamos informações dos decks 5-0, vencedores de MOCS, Modern Premier, Playoffs, Challenge entre outros torneios; não é uma opinião minha, mas apenas uma descrição do que está acontecendo no formato. Para termos uma lista não muito óbvia, removi os terrenos básicos e reprints: [card](Leyline of the Void) (178 cópias) é uma das cartas mais jogadas do Modern, assim como [card](Grafdigger's Cage) (174 cópias), [card](Negate) (23 cópias) ou [card](Steel Overseer) (15 cópias). *1. Veil of Summer* (25 cópias) [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/m20-core-set-2020-veil-of-summer-198.jpg) *2. Goblin Ringleader* (22 cópias) [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/ddt-duel-decks:-merfolk-vs-goblins-goblin-ringleader-48.jpg) *3. Fry* (14 cópias) [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/m20-core-set-2020-fry-140.jpg) *4. Mystic Forge* (10 cópias) [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/m20-core-set-2020-mystic-forge-233.jpg) *5. Chandra, Acolyte of Flame* (7 cópias) [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/m20-core-set-2020-chandra-acolyte-of-flame-126.jpg) O que acharam dessas cartas? Eu não esperava ver tantas cópias de [card](Veil of Summerr) nessa lista! Nota-se que os jogadores estão testando elas, mas todas fizeram impacto similar à carta Negate, o que prova que a edição Core Set 2020 não foi tão significativa no Modern.

Compartilhe:

Profile Main Image

Leon Diniz

Programador do site da Cards Realm. O Magic vai muito além das cartas. Somos pessoas, uma comunidade enorme.

Social: YoutubeInstagramTwitter

Profile Main Image

Thiago Fogaça

O Commander sem Motor do Paradoxo - Baral, Chefe da Conformidade


Olá, meus queridos! Tudo bem com vocês? Meu nome é Fogaça e estou aqui novamente para falar sobre Commander. [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/aer-aether-revolt-paradox-engine-169.jpg) Na última segunda-feira, o cEDH sofreu um grande golpe; almoçamos com a notícia de que [card](Motor do Paradoxo) foi banido do formato, com a justificativa de que estava contra os princípios do que o Comitê entende como Filosofia do Commander. Não entrando nos méritos de se o banimento foi justificado ou não, hoje nosso objetivo é curar essa ressaca causada pela quebra de uma estratégia que era presente em cerca de 1/4 do meta, dando, assim, alternativas para quem seguirá com os mesmos comandantes – para isso, o escolhido de hoje será [card](Baral, Chefe da Conformidade). [image](https://cardsrealm.com/images/cartas/en/aer-aether-revolt-baral-chief-of-compliance-28.jpg) *CONCEPÇÕES INICIAIS* Para os íntimos, Baral é uma pequena caixa de frustração em forma de deck, de modo que chegou a ser banido do formato x1 da Wizards. Sua estratégia derivará do característico plano de jogo do azul, aproveitando suas habilidades para anular os oponentes e controlar o jogo, sempre colocando o jogo dos adversários a frente do seu – o conhecido arquétipo Draw-Go. *CONSTRUÇÃO DO DECK* Para iniciarmos o deck build, temos de ter consciência de como os primeiros turnos do Commander funcionam; os jogadores têm a opção de entrar explosivos (priorizando acelerações e coisas do gênero), tirar vantagem da aceleração dos oponentes – a clássica mana, rêmora, vai – ou deixar seus recursos abertos para responder os adversários, caso seja necessário. Nesse quesito, nosso humano mago difere do comum, tendo uma particularidade para os primeiros turnos – iremos focar em baixar nosso general de forma rápida, mas sem priorizar o crescimento de nossa mesa. Vamos explicar melhor como isso funcionará: para os que leram os artigos sobre [link](https://cardsrealm.com/artigos/o-aggro-no-commander---krenko%2C-chefe-da-turba)(Kreko, Chefe da Turba), e [link](https://cardsrealm.com/artigos/decks-x1-no-commander---geist-of-saint-traft)(Geist de Santo Traft), o conceito será parecido com a idéia do aggro no mesão, assim, trabalhando com uma eminente pressão na mesa (recomendo a quem não leu os artigos citados que o faça). A melhor característica do azul, em minha opinião, é a reatividade, podendo responder a mágicas e jogadas dos oponentes; esse fato será usado para recuar o jogo dos outros três players, fazendo com que reconsiderem suas jogadas e atrasem seu gameplan, mas, para isso, necessitaremos sempre deixar manas abertas. Peço que notem em nossa lista a relação de CMC de nossas instantâneas e feitiços com seus efeitos, assim como o número de anulações presentes em nosso arsenal. Isso será importante, pois sempre jogaremos fora de nossos turnos, aproveitando a fase final do jogador à nossa direita para prosseguir com nossas mágicas; esse fato permitirá que nossa ameaça continue impondo o ritmo da mesa, aliando-se ao baixo custo de nossas mágicas em velocidade de feitiço. Dito tudo isso, vocês devem estar se perguntando: mas o que isso tem a ver com [card](Motor do Paradoxo)? É simples, o Motor dava poder ao deck para finalizar o jogo, aliando um grande card draw com um baixo custo e uma grande densidade de pedras de mana; sua dupla com Reversão Dramática + Cetro Isócrono permitia a consistência que a build necessitava, não sendo obtida sem Paradoxo. A chave para contornarmos isso será a apropriação de um velho conhecido dos pilotos de Baral – [card](Polimorfismo)! A idéia deste será readaptada para nosso novo recurso, assim, sendo usada para cavar [card](Tirano Cabeça-D’Água), o qual substituirá nosso falecido artefato. Exclusivamente explicando o combo, precisaremos do Tirano em campo e de duas pedras de mana em mãos, de forma que estas juntas gerem uma mana a mais do que seus custos. Se isto soou complicado, vamos para a prática! Usando [card](Cálice do Fluxo Perene) e [card](Anel Solar), iremos conjurar o Cálice para desencadear a primeira habilidade do Tirano, voltando qualquer outra permanente para a mão de seu dono; após, jogaremos o Anel, voltando o Cálice para nossa mão; o ciclo se iniciará ao gerarmos duas manas com o Anel e conjurarmos o Cálice declarando zero para sua habilidade, voltando Sol Ring para nossa mão. A partir de agora, é só repetir o processo para mana infinita incolor, a qual será usada para criar um novo loop com outras pedras (dessa vez, artefatos que gerem mana colorida) para obtermos mana azul infinita. Depois de tudo isso, cartas como [card](Golpe de Gênio) e [card](Zênite do Sol Azul) nos darão a capacidade de millar os oponentes, nos conferindo a vitória. [deck](9884) Além dos característicos counters, também contamos com remoções gerais e algumas peças de stax para frustrar o jogo de nossos amigos. Algo ser destacado é a base de mana simplificada, a qual permite uma consistência maior para nossas ações iniciais. *SUBSTITUIÇÃO DE CARTAS DE ALTO VALOR* Nossa lista usa consideravelmente poucas cartas de valor monetário alto, sendo que a maior parte destas são anulações. Pensando nisso, poderemos trocar nossas mágicas por outras com a mesma função, tendo um bônus de equivalência dado pela habilidade de redução de custo de Baral. Especificamente neste deck, os terrenos mais caros podem ser substituídos por ilhas básicas. *POR ONDE COMEÇAR?* É interessante que consolidemos uma idéia sólida para nosso jogo, assim necessitando de anulações, remoções, pedras de mana e cartas de compra para jogarmos com o Chefe da Conformidade. Após darmos prioridades a estes, as chamadas peças complementares – stax e cartas de valores mais altos – podem ser adquiridas, tendo, assim, um caráter secundário. *CONCLUSÃO* Com posse de todas essas informações, podemos concluir que há substitutos viáveis para o Motor do Paradoxo, não necessariamente fazendo com que seu banimento encerre o jogo de vários decks baseados nele. Por hoje ficamos por aqui. Agradeço a todos que tem acompanhado essa série de artigos e peço que sempre deixem seu feedback para continuarmos melhorando. Até a próxima, meus queridos!

Compartilhe:

Profile Main Image

Thiago Fogaça

Jogador de Magic desde Tarkir, sou apaixonado por interações e sinergias que quebram a curva do jogo. Para mim, o cEDH é o teste máximo para o jogador de Magic, tanto para deck build, quanto para gameplay. Para me acompanhar no YouTube, acessem meu canal.

Social: Youtube

Profile Main Image

Diogo Leal

Carta que custa 220 mil reais é perdida nos correios


Hoje o assunto não é Magic: the Gathering e sim Pokemon. O Trainer No. 3 é uma das cartas de Pokémon mais raras do mundo - foi vendida por US $ 60.000 no eBay em 2018; aproximadamente 220 mil reais. Quando o vendedor tentou enviá-la ao exterior para o comprador, a carta desapareceu misteriosamente. Trainer nº 3 é considerada uma carta altamente valiosa devido ao seu valor histórico. A carta, que pertencia a pokemonplace, um vendedor do eBay, foi enviada via USPS com uma cobertura de seguro de US$ 50.000, o mais alto que você pode assegurar um item pelo correio através deste serviço. Mas, infelizmente, o seguro não pode ser usado, a carta foi enviada primeiramente para Aramex, a empresa que intermediava a negociação; a empresa acabou assinando o recebimento antes de conferir se a carta estava presente entre os itens enviados. Em [link](https://www.polygon.com/2019/7/9/20687891/pokemon-card-stolen-lost-trainer-no-3-bounty)(entrevista para a Polygon), pokemonplace disse que a responsabilidade dele acabava no momento que Aramex confirmou o recebimento. “A informação de rastreamento que eu tenho era com e-mail registrado e mostra rastreamento e uma assinatura. A Aramex afirma que a carta não estava lá, mas assinou o recebimento sem confirmar antes." - disse ele à revista Polygon. [youtube](https://www.youtube.com/watch?v=aokIczyx8l4) A carta foi perdida ou roubada? Ninguém sabe. A teoria do vídeo do smpratte acima, que não pode ser provada, é que alguém no processo de envio viu quanto o item foi assegurado e o roubou. O problema é que, assim como pinturas de alto valor no mundo da arte, esse não é o tipo de coisa que você pode revender sem outras pessoas descobrirem.

Compartilhe: